Automação industrial e integração de sistemas

É preciso entender todos os sistemas e subsistemas de produção que tem efeito sobre o desempenho da produção. Afinal, muitas coisas são feitas através desses sistemas. A integração entre eles é necessária, e a automação industrial pode ajudar com isso.

Esse é um dos principais motivos pelos quais os softwares se fortaleceram nas industrias. Usando um software você consegue mapear os processos e dessa forma, saber o que acontece na empresa. Ele também consegue fazer uma avaliação de toda a empresa e assim, entender o que pode acontecer se tomarem decisão x.

Existe um grande benefício ao integrar os sistemas. Esse benefício está no controle e reação, dessa forma consegue-se estabelecer prazos de entregas, objetivos, contratação de empregados. No fim da integração, temos o aumento do valor agregado de toda a cadeia produtiva.

Como os sistemas e subsistemas muitas vezes usam plataformas e bancos de dados diferentes, integra-los e fazer com que um comunique com o outro é um super desafio para as empresas. Outra dificuldade é ter informações exatas do “chã-de-fábrica”, porque no final acaba por depender do operador para ter a informação. No fim, acaba que tudo isso vai para em várias planilhas na tentativa de integrar tudo.

O jeito de produzir necessita também de vários tipos de controle e monitoramento. Hoje existem 3 tipos: sistema de produção sob encomenda, sistema de produção em lote e sistema de produção contínua.

Sistema de produção intermitente sob encomenda

Este é o sistema de produção que começa pelo cliente final, o início da cadeia produtiva é quando o cliente faz a compra. O maior benefício deste sistema está na redução de perdas e a capacidade de customizar o produto para cada cliente. Já a maior dificuldade é o controle de custos e prazos, já que é preciso ter muitos empregados se comunicando para ter um produto customizado.

Sistema de produção intermitente em lotes

Este sistema considera informações de mercado e de tendências. Perdas que aconteceram no processo produtivo são consideradas. Lançando o produto final físico para que então o cliente compre. A parte ruim deste sistema é que quando se percebe um problema no produto, não tem como iniciar todo o processo produtivo de imediato.

Sistema de produção contínua

Neste sistema, o propósito é produzir o máximo de produtos usando o mínimo de tempo possível. O que impede que os produtos tenham grandes alterações. Mas desta forma o processo corre como o previsto sem interrupções.

Planejamento e controle de produção x tipo de produção

Cada tipo de produção tem um sistema de PCP a ser utilizado, sendo PCP:

  • Por Fluxo -> produção continua
  • Por Projetos exclusivos -> produção sob encomenda
  • Por ordem -> Produção repetitiva

O PCP deve sempre ter mente respeitas os prazos e aproveitar tudo com menos perda possível. Determinando o que, quando, como, onde, quem e quando vai ser produzido.

Automação Industrial

Todo esse planejamento, controle e integração estão a cada dia mais sendo melhorados nas empresas. Isso vem juntamente com o crescimento da competitividade e a redução dos gastos.

A automação industrial é uma excelente opção para ter informações confiáveis em tempo real para as tomadas de decisões.

A comunicação do PCP com o “chão de fábrica” precisa ser constante e tendo automação industrial para isso, a tomada de decisão fica muito melhor.

 

Conheça nossos produtos para automação industrial:

Acelerador de torno
Alimentador de barras
Supervisório fabril

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *